23 de mai de 2014

Conselhos de uma gestante para quem pretende engravidar...

Postado por Mamãe do Vinícius em
Se eu puder dar um conselho (nem sei se estão precisando, se querem, mas vou dar assim mesmo..rsrs) eu diria: Preparem o seu corpo para uma gestação!!!

Os médicos normalmente não tratam nesta perspectiva porque devem não achar necessário alguns "sacrifícios" sem nem saber se há de fato a possibilidade de acontecer. Tudo aqui escrito são sugestões e baseiam-se no meu caso em particular, mas o ideal é a orientação dos profissionais da área, ou seja, os ginecologistas-obstetras, nutricionistas, fisioterapeutas especializados em gestantes, hematologistas, endocrinologistas, entre outros. E as dicas aqui postadas não têm de ser necessariamente nesta ordem...

Façam exames de sangue para medir o nível de vitamina D no seu corpo, o ferro, ferritina (e outro componentes do sangue relacionados a ferro), hemograma, colesterol, glicemia, enfim todos os exames que investiguem, inclusive, anemia de descendência familiar, e os demais que verificam a imunidade quanto à algumas doenças. Com o resultado verifiquem o que precisa melhorar antes mesmo de engravidar. Então, aumentem o nível de vitamina D tomando 10 minutos de sol por dia, nos horários de 08h00 às 10h00, e após as 16h00. A falta desta vitamina, além de outros problemas, pode facilitar a ocorrência de depressão pós parto. Mesmo que não dê anemia, melhorem a alimentação que contém ferro. Ao engravidar, vocês vão precisar muito de ferro e talvez tenham anemia mesmo que não tivessem antes. Vão diminuindo o açúcar (e tudo que se converte em açúcar como os carboidratos, gorduras) pois além da possibilidade de evitar o diabetes gestacional vocês incharão menos, engordarão menos e consequentemente terão um pós parto melhor.

Se estiverem acima do peso, façam exercícios físicos aliados com a educação alimentar para emagrecer antes de engravidar. Isto será bom tanto para não engordar muito, quanto para a pele e para diminuir os efeitos da gestação. Ah, e será bom também para a pressão arterial. A gravidez traz consigo alguns desconfortos como inchaços, varizes, dores nas costas, constipação, entre outros. Então se vocês estiverem com o seu peso ideal estes sintomas serão, com certeza, em menor intensidade. Se vocês já estiverem acostumadas aos exercícios físicos, quando forem liberadas pelo GO para fazê-los na gestação (por volta do 4º ou 5º mês) terão muito mais vigor e vontade de realizá-los.

Já para a pele, bebam muita, muita água para já hidratá-las de modo a evitar as temíveis e terríveis estrias, bem como para preparar o intestino, que durante a gestação ficará bem mais "preguiçoso" e com maior risco de prisão de ventre. Para quem já tem o intestino preso tente educá-lo antes da gravidez porque durante este período ele piorará significativamente e isto traz muitas conseqüências para a mamãe o e bebê, além de dores constantes no baixo ventre. Ingiram muitas fibras em conjunto com a água (não adianta ingerir os alimentos certos sem beber muita água, pois o efeito é contrário, isto é, as fibras se não forem acompanhadas de água causam prisão de ventre, podendo "embolar" o intestino delgado. A necessidade de água não se limita a isso. Tomar muita água é bom também para diminuir as varizes, melhorar a adaptação circulatória da mulher à gestação, melhorar o fluxo sanguíneo (já que este vai praticamente dobrar de quantidade), e tem ainda a questão da renovação do líquido amniótico, que ocorre a cada três horas.

Se vocês já tiverem em dia com esta listinha, vão apenas aguardar os efeitos comuns da gravidez e ainda algum problema diverso que porventura possam ter. Mas, aliviando estes aí de cima já é mais que meio caminho andado... Conselho de amiga, já que grande parte do que escrevi acima não fiz antecipadamente por não ter noção de quão mal me faria neste período agora.

Ah, só mais duas coisinhas, leiam os livros que tratam de gravidez. Eles sempre dão boas dicas tanto de cuidados com você mesma, com o papai e com a criança. E envolvam o papai em todo o processo, pois além de ser saudável para a criança, fortalece o amor do casal e a gestação fica mais leve...

Bjos.

4 comentários:

Pai de Vinícius disse...

Sábias palavras amor, servirá para muitas gestantes que vierem aqui. Mas você se preparou muito bem para a gravidez, nem tudo sabíamos quando começamos mas o que foi nos passado você fez direitinho. É uma mamãe nota 10!
Te amo!

Jacqueline Viana disse...

Adorei as dicas, Nana! O peso é meu desafio. Estou com medo só de pensar quanto se engorda numa gestação. Mas a dica da vitamina D foi novidade! Não tinha pensado sobre isso. Bjos. Jacque Viana.

Mamãe do Vinícius disse...

Será Amor?? rsrs.... Poderia ter caprichado mais na luta contra a anemia (que eu já tinha antes) e melhorado a dieta do começo para não dar diabetes mias à frente.. Mas os enjôos também não me permitiram comer bem nas 17 primeiras semanas.... Mas como está tudo sob controle, está tudo bem.....
Você me ajudou bastante também.
Te amo muito!!

Mamãe do Vinícius disse...

Jacque, o peso é realmente a parte mais complicada! Mas acho que não se pode ficar muito preocupada nem em não ganhar muito peso, como também relaxar e achar que pode comer por dois, como dizem por aí..... Eu procurei uma nutricionista assim que soube da gravidez e ela fez um plano alimentar ótimo. O problema é que tive muuuuuiiiiito enjôo e não consegui comer conforme o plano... Mas o meu erro foi não ter usado o que me indicavam para enjôo por tentar algumas vezes e não conseguir. Assim, não comia muito, mas comia o que não poderia não ser tão bom. E se eu imaginasse que teria diabetes gestacional, já teria entrado com a dieta que faço hoje antes para não a ter, já que este problema pode ser muito prejudicial ao bebê e à própria mãe no futuro (minha obstetra disse que a gestante que desenvolve diabetes gestacional pode estar mais suscetível a ter diabetes na menopausa). Só que minha alimentação hoje é muito mais restrita, sem nada nada de açúcar e também os itens que se transformam em açúcar, sem leite de nenhuma forma, mas com farinhas e itens que controlam o índice glicêmico dos alimentos (farinha de casca de maracujá, de banana verde, chia, quinoa, aveia, gergelim e ainda as oleaginosas). São coisas que não tem o gosto muito bom e acabam enjoando. Se eu tivesse mesclado esta alimentação com a normal, acredito que não teria tido diabetes. Mas nada acontece por acaso não é.. talvez estava precisando me alimentar melhor e então estou passando por isso para me adaptar... Apesar de ser muito repetitiva, restritiva e enjoativa, penso que faço isso por mim, mas principalmente pelo bebê. Não consigo comer um doce, um chocolate, sabendo que vai prejudicar muito o desenvolvimento do bebê (os picos de glicose provocam falta de oxigênio para o bebê, o que prejudica o desenvolvimento de seu cérebro e podem fazer com que ele nasça macrossômico e dependente de insulina logo ao nascer, com o risco de desenvolver diabetes futuramente).
Sugiro que, quando decidir engravidar, procure um nutricionista, mesmo antes de iniciar as tentativas, para já fazer uma dieta mais compatível com gestação. E lembre-se que se tiver que reduzir alguns itens é por tempo limitado e por uma ótima causa...
Bjim

Postar um comentário

 

Designed by Miss Rinda | Inspirated by Cebong Ipiet | Image by DragonArtz | Author by YOUR NAME :)