27 de dez de 2014

Feliz 2015!

Postado por Pai de Vinícius em 5 comentários

20 de dez de 2014

Meio Ano do Vini...

Postado por Pai de Vinícius em 7 comentários
Como passa rápido... já é fim de ano, Natal, e Vini completou 6 meses.


Tem seis meses que nasceu também uma tia.
Tem seis meses que  tenho mais um motivo para sorrir.
Tem seis meses que tenho mais um nome em minhas orações.
Tem seis meses que morro de saudade de mais uma pessoa.
Enfim....Tem seis meses que sou muito mais feliz!!!!!!

Titia Edna

14 de dez de 2014

Cadeirinha Bumbo para Bebês

Postado por Pai de Vinícius em 0 comentários
Olá Pessoal,

Na consulta de cinco meses do Vinícius, a pediatra sugeriu a cadeirinha Bumbo para ele exercitar a posição de sentar e também fortalecer o pescoço. Esta cadeirinha permite que o bebê fique sentado sozinho mesmo que ele ainda não o saiba fazer. Além de promover o exercício desta posição, a cadeirinha ainda é muito útil nos primeiros meses de alimentação do bebê para que ele fique quietinho enquanto come.

Este produto é fabricado pela empresa Bumbo e aqui no Brasil pode ser encontrado em lojas especializadas em produtos de bebês. É possível também encontrar estas cadeiras em sites de produtos usados. Encontramos a nossa no site da OLX e optamos por buscar pessoalmente já que o casal anunciante era da nossa cidade. A cadeirinha estava praticamente nova e o preço foi 200 reais.

Como o próprio nome do produto indica (Bumbo Floor Seat) esta cadeirinha deve ser usada apenas no chão para evitar acidentes. Mesmo assim é bom ficar de olho nos bebês mais agitados. Lemos relatos sobre acidentes de bebês neste tipo de cadeira o que fez com que a fabricante criasse um cinto de segurança para o bebê não sair da cadeira. Mesmo assim é altamente recomendado não deixar o bebê sozinho na cadeira. Há uma bandeja que acompanha esta cadeira e pode ser utilizada nas refeições e para colocar brinquedos estimulantes para o bebê.

Lemos também alguns relatos de bebês que não gostaram da cadeirinha nas primeiras tentativas. Com o Vini não foi diferente. Na primeira vez ele sorriu muito, parecendo ter gostado, mas em diversas vezes posteriores ele chorou. Na verdade ele ainda chora querendo sair do Bumbo, mas fazemos brincadeiras, cantamos musiquinhas e usamos brinquedos para deixá-lo o maior tempo possível e assim atingir o objetivo. Então, deve-se insistir um pouco caso o bebê não goste nas primeiras tentativas, afinal o benefício para ele é muito grande.


Descrição do Fabricante:

O Bumbo é um novo conceito de cadeirinha para bebês, já que é a primeira que deixa realmente sentados os pequenos que ainda não conseguem ficar nessa posição sozinhos. Acomodando a criança como um abraço aconchegante e macio, o Bumbo deixa o bebê ao mesmo tempo livre e absolutamente seguro. Sentado confortavelmente, ele fica livre para movimentar braços e pernas, podendo satisfazer a sua natural curiosidade e estimular o desenvolvimento de sua inteligência, além de evitar que ele fique entediado.

Feito em espuma de baixa densidade leve e antialérgica, o Bumbo é fácil de transportar e de limpar, sendo ótima opção para alimentar o bebê e levar para qualquer lugar, inclusive em viagens. Projetado por especialistas para assegurar o posicionamento correto da coluna do bebê, o Bumbo possui formato anatômico, exclusivo e patenteado. Merecedor de importantes prêmios internacionais, como o iParenting Media Hot Award Winner (EUA) e o Best New Product of the Year (Inglaterra), conquistou também o selo de aprovação do The National Parenting Center (EUA) e a certificação pela TÜV (Alemanha).

Observação Importante: dependendo do desenvolvimento físico e da idade, alguns bebês podem conseguir sair sozinhos do Bumbo – por isso os responsáveis devem permanecer atentos não deixando o bebê sozinho no Bumbo.

Idade Recomendada: o Bumbo pode ser usado assim que o bebê mantém sua cabecinha erguida (o que normalmente ocorre a partir do 3º mês de vida) até os 14 meses e/ou 10kg.

8 de dez de 2014

Primeiro Mamãozinho do Vinícius...

Postado por Pai de Vinícius em 5 comentários
Introduzimos frutas na alimentação do Vinícius no mês passado logo que recebemos as orientações da pediatra na consulta dos cinco meses. Começamos primeiramente com suco de laranja serra-d’água por dois dias. Em seguida oferecemos a ele banana prata, pêra e maçã. De todas estas frutas, apenas a banana não foi bem aceita por ele. Na primeira vez, o cocozinho ficou com muitas linhas pretas e na segunda vez ele vomitou tudo que comeu. Continuamos então com o suquinho de laranja, a pêra e a maçã raspadas e o mamão amassado.

O Vinícius tem gostado muito destas frutas. Quanto mais docinha mais ele come. Temos comprado pêra portuguesa, maçã gala graúda e mamão hawaí. Tentamos inicialmente a maçã argentina mas não deu muito certo. Temos encontrado apenas maças argentinas do paraguai por aqui, rs, pois não são macias. Não encontramos o mamão papaia na nossa região então estamos comprando o hawaí que está sendo bem aceito por ele desde o primeiro dia como pode ser visto no vídeo abaixo.


Na consulta dos seis meses a pediatra nos passou o cardápio das comidinhas. Dentro de uma semana iremos introduzir arroz, feijão, legumes, folhas e carnes. Vai ser uma comelança este fim de ano, rs.

2 de dez de 2014

Bebês Prematuros: A Superação da Beatriz

Postado por Pai de Vinícius em 0 comentários
Mais uma reportagem tocante exibida no Fantástico desta semana. A história de superação da Beatriz que nasceu apenas com 345 gramas.


"Não foi só a Bia que renasceu a tudo. Acho que a nossa família foi uma família que se reinventou. A nossa história foi reescrita a partir do nascimento dela"

24 de nov de 2014

Bruninho e o Balanço...

Postado por Pai de Vinícius em 1 comentários
Esta reportagem exibida ontem no Fantástico é muito bonita e comovente...


“Um dia eu descobri que você gostava de balanço. Eu te empurrando, e você se acalmando. E eu acabei levando esse balanço para todo lugar que a gente ia. Era sempre assim você brincando e se acalmando e eu empurrando. Sempre juntos em todo lugar." 

23 de nov de 2014

O Significado do Batismo...

Postado por Pai de Vinícius em 4 comentários
A Igreja Católica celebra sete sacramentos: batismo, confirmação (ou crisma), eucaristia, reconciliação (ou penitência), unção dos enfermos, ordem e matrimônio. Batismo é uma palavra de origem grega, quem vem do verbo baptizo, que literalmente significa "batizar" ou também "lavar". Na Bíblia essa palavra é muito ligada à atividade do precursor de Cristo, João Batista, que batizava no Jordão (Mateus 3,11 e paralelos). É por isso que ele é chamado de "batista". Jesus foi batizado por João e provavelmente também os apóstolos (João 1,35-42).


O Batismo é entendido como o sacramento que abre as portas da vida cristã ao batizado, incorporando-o à comunidade católica, ao grande Corpo Místico de Cristo, que é a Igreja em si. Este ritual de iniciação cristã consiste em imergir na água o candidato ou em derramar a água sobre a sua cabeça, enquanto é invocado o Nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. Significa imergir na morte de Cristo e ressurgir com Ele como nova criatura.

O Batismo perdoa o pecado original e todos os pecados pessoais e as penas devidas ao pecado. Possibilita aos batizados a participação na vida trinitária de Deus mediante a graça santificante e a incorporação em Cristo e na Igreja. Uma vez batizado, o cristão é para sempre um filho de Deus e um membro inalienável da Igreja e também pertence para sempre a Cristo.

Na Igreja Católica, o sacramento do batismo tem vários símbolos, mas existem quatro principais, que são eles: a água, o óleo, a vela e a veste branca . Cada um representa um mistério na vida do batizado.

A água: Representa a passagem da vida "pagã" para uma "nova vida". Ela tem o fator de purificação, lavando-nos do pecado original.







O óleo: Representa a fortaleza do Espírito Santo. Antigamente, os lutadores usavam o óleo antes das lutas para deixarem seus músculos rígidos e assim poderem vencer. Na nova vida adquirida pelo batismo ele tem a mesma função, revestir o batizado para as lutas cotidianas contra as ciladas do maligno.




A vela: Tem dois significados: o Espírito Santo e o dom da fé. Pelo batismo somos revestidos de muitas graças e a principal é o Espírito Santo, pois seremos unidos a Deus como filhos para sermos santificados e esta santificação é realizada através do Espírito Santo. A fé é um dom fundamental para nossa vida, é através dela que reconhecemos Deus e por ela recebemos as suas graças.




A veste branca: Representa a nova vida adquirida pelo batismo. Quando tomamos banho vestimos uma roupa limpa, no batismo não seria diferente. Somos lavados na água e vestidos de uma nova vida.


16 de nov de 2014

O Parto do Vinícius...

Postado por Mamãe do Vinícius em 4 comentários
Olá pessoal,

Eu não posto aqui já há algum tempo, mas vocês devem imaginar porquê..rsrs. Cuidar do meu bebê toma tempo!! Mas tenho que confessar que é uma das coisas mais prazerosas que já fiz na vida... O Vinícius é a coisa mais delícia da minha vida!!! Cada dia mais apaixonada...

Mas vamos lá... Vou finalmente falar sobre o parto. Não sei se isso acontece com muitas mães, mas aconteceu comigo. Li muito sobre o parto durante a gravidez, vi vídeos de diferentes modalidades de partos, li sobre humanização... Mas na hora do parto tudo é diferente tanto do que se espera, como até mesmo com relação aos procedimentos. Temos muitas expectativas de este momento seja perfeito e inesquecível, mas na hora “H” não é bem assim. Para nós é “o parto” e para os profissionais é “mais um parto”. Então somos tratadas como um paciente normal que fará um procedimento cirúrgico qualquer. Acho que falta a humanização no parto, independente do tipo que você escolheu ou que lhe foi possível. Faltam as informações completas sobre todo o procedimento, falta a informação do que pode ocorrer, bem como do que pode ser feito caso aconteça algum imprevisto. Porque sinto falta destas coisas que relacionei? Porque se ocorrer algo diferente as decisões serão feitas ali na hora e por vezes não lhe é possível opinar ou mesmo saber o que será feito e seus riscos.

O meu parto foi antecipado em uma semana da data marcada e em duas da data limite, mas sem nenhum problema para o bebê, que nasceu com 38 semanas. A antecipação deveu-se ao fato de que o líquido amniótico secou. É isso mesmo gente, secou e não saiu como é de se esperar. Segundo o médico o corpo absorveu o líquido e assim não tinha como eu perceber este ocorrido. Tive muita sorte de estar fazendo ultrassom semanal devido ao controle do diabetes e então ver esta ocorrência.

Por isso sugiro a vocês fazer ultrassom semanal nas últimas semanas mesmo não tendo diagnóstico para isso. Há ocorrências como esta que não é possível saber de outra forma ou mesmo prever. Então, o meu líquido tendo diminuído muito como foi o caso, ficando abaixo do mínimo necessário para o bebê, tive que fazer o parto às pressas. Eu saí do exame de ultrassom às 22:05, liguei para a médica e marcamos então para as 05:00 da manhã seguinte... Só deu tempo de chegar em casa terminar as malas, lavar e secar o cabelo, “dormir” por uma hora e meia e sair de casa às 04:30....

Bom, ao chegar ao hospital já nos deparamos com uma situação chata. Eu e mais três grávidas disputando quem chegou primeiro e seria a primeira a fazer o parto!! Aff... foi desgastante. Minha médica havia chegado primeiro que todas e tinha pegado uma ficha para meu atendimento. Então fui considerada a primeira a chegar... Mas teve um pouco de stress para se chegar nesta conclusão... Ao entrar na sala do parto tinha uma médica bem nova e um médico um pouco mais idoso. Pensei: Esta é a pediatra que fará os primeiros cuidados com meu bebê. Vou conversar antes com ela para que tudo saia bem e que eu possa ficar um pouco com o bebê logo após o nascimento... Ledo engano. A minha médica perguntou para ela se era a pediatra e ela disse que era a anestesista! Foi surpresa tanto para mim, que sempre vi anestesistas mais velhos, como para minha médica. O senhor que estava na sala era o pediatra. Ele me perguntou se eu trabalhava na Cidade Administrativa porque meu nome não lhe era estranho...

Iniciou-se então os procedimentos para a anestesia... Estava tensa porque meu amor ainda não estava lá e ninguém me dava notícias dele... Temi que não fosse chamado, que esquecessem dele, sei lá... Tomei então uma Raq e ao fazer os testes, constatou-se que ela não pegou. Tomei então a segunda Raq, e as médicas iniciaram os procedimentos. Mas eu senti o corte e o queimado... Falei então com elas que sentia dor, mas me disseram que eu estava confundindo, que na verdade estava sentindo as mexidas no meu corpo. Mas eu, com muita, muita tremedeira, disse que estava sentido dor do lado direito. Novos testes e vimos que as duas anestesias não tinham pegado totalmente. Para meu desespero, ouço da anestesista: “Então, o que vocês acham que eu faço? Peridural ou geral? Temos as duas opções.” Já fiquei insegura, pois a médica estava indecisa quanto ao procedimento. A esta altura, eu estava consciente mas tremendo ainda mais, de forma a dificultar a fala. O Amor já estava na sala. Para agravar o meu desespero minha médica diz: “Uai, você é quem deve saber pois você é a anestesista!” Desesperei-me e me senti um animal no abate...

A auxiliar da minha médica diz: “Uai, então dá geral.” A minha médica diz: “Não, geral não! Ela está com a boca machucada. Se tiver que entubá-la vai machucar mais a boca dela!” E daí para frente não ouvi mais nada. Pediram para o Amor sair da sala pois iam me anestesiar novamente. Não me deram geral, mas me sedaram de forma que não vi o parto!! Isto mesmo, não vi o parto!! Passei a gravidez inteira sonhando com dois momentos na hora do parto: 1) o choro do bebê ao sair da barriga; 2) a primeira troca de olhares quando levassem o bebê para eu ver. O segundo momento seria o mais importante.

Durante a gravidez ficava imaginando como seria este encontro, o que eu diria, treinei frases falando com a barriga para que ele reconhecesse nesse momento minha voz e as falas treinadas... não, nada disso aconteceu!! Tiraram-me esta emoção!! E a sedação foi horrível!!! Lembro-me exatamente do que passava na minha cabeça. Ia em túnel branco sem fim e sem volta, eu era algo do tamanho de uma cabeça de alfinete correndo ou voando, sei lá, em direção ao nada mas sem possibilidade de volta, questionando tudo e sem resposta.... Foi muito estranho. Parecia que eu tinha morrido! Credo! Acho, ou melhor, tenho certeza que foi a pior sensação da minha vida....

Isto tudo aconteceu até as 06h50 da manhã. Depois acordei às 09h00 já na sala de recuperação, chorando e com muita dor no corte no lado direito. Gritei por alguém para me dar remédio e ao abrir os olhos vi as outras três mulheres que também tinham ganhado neném. Elas ficaram solidárias a mim e também chamaram a enfermeira para me ver. Eu estava ainda “grogue” de forma que chorava gritando de dor. Veio então a enfermeira, que me perguntou de forma grosseira do que eu estava reclamando. Disse a ela que acordei com dor. Ela olhou meu prontuário e disse: “Não mais o que ser feito. O médico acabou de te dar morfina. Em torno de duas horas a dor passará”. Então disse a ela que doía muito e ela repetiu que nada podia se feito e deu as costas e saiu. Eu então comecei a dizer aos prantos: “Até agora não vi meu filho!!”. As outras mulheres novamente se compadeceram de mim e chamaram a enfermeira para dizer que eu ainda não tinha visto o bebê. A enfermeira, com a delicadeza peculiarme disse que eu estava muito tensa e que era para eu me acalmar pois depois eu ficaria com ele no quarto. Ela achava que eu tinha visto o meu parto. Informei a ela que fui sedada e que não tinha visto o nascimento dele. Ela então disse que em breve eu iria vê-lo.

Esperei mais uns quarenta minutos (lá na sala de recuperação tinha um relógio de parede) e então a enfermeira apareceu de novo na sala e eu disse novamente a ela (aos prantos de novo ... (a anestesia nos deixa emotiva!! ) que não tinha visto meu filho e ela me disse que eu já estava indo para a enfermaria e então o viria. Ela me pediu para passar para a cama que eu seria transportada. Eu então, quase sem mexer as pernas, passei sozinha para a cama. A enfermeira então me mostra um rosto de bebê (ele estava todo enrolado deixando só o rosto de fora) e diz: “abre as pernas”. Eu, sem forças, mexi as pernas abrindo-as para dar lugar ao bebê. Ela o coloca entre as minhas pernas e eu não conseguia levantar o tronco. Então, me leva corredor a fora para a enfermaria. Eu, como único contato, passava a mão na cabecinha dele e pensava: “Olha o cabelinho dele...”. Até então não tinha visto nada dele... Ao chegar na enfermaria eu passei para a cama (tive que fazer isso sozinha de novo!!). Ela então coloca o bebê do meu lado deitado no meu braço de forma que eu só conseguia vê-lo de lado... Só quando vi minha irmã, minha cunhada e sogra é que fiquei melhor pois pedi a elas para me mostrarem o Vinícius de frente para que eu pudesse ver o rosto dele...

Bom daí para a frente aconteceram muitas coisas chatas relacionadas a mal tratamento por parte da enfermagem mas não vou colocar aqui... Isto pode ser bem particular, variar de equipe para equipe e até mesmo de expectativa do paciente. Mas o mais importante que queria registrar aqui são duas dicas. A primeira é: não deixem de fazer a consulta pré-anestésica. Eu não fiz e vi o quanto essa consulta fez falta. É ideal que você conheça todos os tipos de anestesia e em quais situações são aplicáveis, bem como qual mais se encaixa para você e ainda estabelecer um plano B com o anestesista. O melhor é que você conheça o médico que irá estar no parto e converse com ele.

A segunda dica é: se você tomar a anestesia Raq, você deverá fazer repouso absoluto nas seis horas seguintes ao parto de forma a não levantar a cabeça em nenhuma situação. Este tempo é crucial para a reposição de líquidos na cabeça. Isto também não me foi informado e assim eu tive uma dor de cabeça fora do normal por 10 dias após o parto!! Fiquei muito mal de forma a não conseguir cuidar do bebê! Para minha sorte minha mãe, irmã e marido ficaram por conta do bebê nestes primeiros dias. Eu ficava só deitada levantando apenas para amamentar. Mas toda vez que me sentava tinha muita náusea... é uma dor de cabeça terrível..

Bom, então é isso... Minha experiência não foi das melhores e como já tinha decidido não engravidar mais por muitos outros motivos, não vou passar mais por isso.... é claro que há partos nos quais as pessoas têm ótima história para contar depois. Cada caso é um caso, mas o meu não foi dos melhores....Mas o Vinícius está acima de qualquer decepção...Tudo valeu a pena!!!

Beijos!!!

1 de nov de 2014

Direita, Centro e Esquerda...

Postado por Pai de Vinícius em 6 comentários
O debate aqui em casa esta polarizado, mas no centro tem alguém para convergir as idéias, rs...

19 de out de 2014

Like a Rolling Stone...

Postado por Pai de Vinícius em 4 comentários
Estreando o body presente da tia Gê...



12 de out de 2014

Dia das Crianças

Postado por Mamãe do Vinícius em 2 comentários
Olá pessoal, estamos aqui para desejar um feliz dia das crianças a todos os filhos e pais deste mundo. E em especial ao nosso filhinho querido que tantas alegrias trouxe para nossas vidas!

Este vídeo mostra um pouquinho do que vivemos até este momento. É dividido em duas partes: a primeira sobre os noves meses de gravidez e a segunda sobre os três primeiros meses do Vinícius.

9 de out de 2014

Pediatra Daniel Becker no Roda Viva

Postado por Pai de Vinícius em 0 comentários
Entrevista com o pediatra Daniel Becker no Roda Viva, muito interessante...

28 de set de 2014

Amei-te já muito antes...

Postado por Pai de Vinícius em 1 comentários

12 de ago de 2014

Calendário de Vacinação

Postado por Pai de Vinícius em 2 comentários
Veja Aqui 

Olá pessoal,
Tudo bem com todos?

O Vinícius já recebeu a vacina BCG e a primeira dose da Hepatite B na rede pública (posto de saúde). Já fez também o teste do pezinho (clique aqui para ver) cujo resultado foi negativo para todas as doenças analisadas. Agora, no segundo mês, tomamos conhecimento de que o bebê estará mais protegido e terá menores chances de reações às vacinas se estas forem ministradas em clínica particular e não na rede pública. Imaginava que a rede pública de vacinação já estava melhor preparada para receber nossos filhos. O Brasil avançou muito no seu programa de vacinação nos últimos anos mas ainda está atrás em relação a outros países. As famílias com renda maior poderão recorrer à rede privada, mas a grande parcela da população ainda dependerá da boa vontade dos governantes para ter uma qualidade de vida melhor.

Abaixo temos uma figura do calendário de vacinação preparado pela UNIMED segundo recomendações da Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm).


Ao nascer

Públicas: BCG / Hepatite B
O que o esquema particular tem de diferente: Nada. 

BCG: Dose única dada no primeiro mês depois de nascimento. Dada gratuitamente em postos de saúde e maternidades públicas. Se a cicatriz não se formar, recomenda-se uma segunda dose após 6 meses. A vacina BCG é feita com uma bactéria chamada Bacillus Calmette-Guérin e tem como objetivo prevenir contra as formas graves de tuberculose. Ela é aplicada no braço direito da criança, por via intradérmica (injetável). Alguns dias após a aplicação, forma-se um pequeno carocinho no local que irá abrir (supurar) e eliminar uma secreção branca e sem odor. Após alguns dias, a ferida se fecha e deixa uma pequena cicatriz arredondada no local. Esta reação é normal e demora em média um mês para se completar, mas há casos em que a ferida demora um pouco mais para evoluir, ou mesmo em outros casos, a ferida que já estava fechada pode voltar a abrir e fechar novamente. Se isto acontecer, não se preocupe, isto é normal. Não se deve espremer a lesão e também não se faz curativo no local.
Modo de aplicação: Picada no braço direito (aplicação intradérmica). A ferida que se forma é normal e esperada. Vai formar uma cicatriz.

Hepatite B: Primeira dose do total de três ou quatro, dependendo do tipo. Dada de preferência nas primeiras 12 horas de vida, na maternidade, ou então logo depois da alta. É gratuita em maternidades públicas e postos de saúde. Quando a mãe é portadora do vírus da hepatite B, a vacina é dada logo depois do nascimento - quanto antes melhor. Esta vacina protege contra a hepatite B, que é causada por um vírus, transmitido pelo contato com sangue e secreções de pessoas contaminadas. A hepatite B, em alguns casos, pode causar uma hepatite crônica, com maior risco de evolução para câncer de fígado. A vacina é injetável e o esquema completo de imunização é composto de três doses, sendo que a primeira dose pode ser aplicada já na maternidade ou durante o primeiro mês de vida. A vacina é aplicada no músculo da coxa do bebê e os efeitos colaterais são raros. Eventualmente, pode ocorrer dor local e febre baixa no mesmo dia e até no dia seguinte à aplicação. A vacina do posto, das clínicas e da maternidades são exatamente iguais.
Modo de aplicação: Picada no músculo lateral da coxa (intramuscular).

2 meses

Públicas: Pentavalente brasileira (DTP + Hib + hepatite B) / Pólio inativada / Rotavírus monovalente / Pneumocócica conjugada 10-valente
O que o esquema particular tem de diferente: Existe a versão acelular da DTP (DTaP), que dá menos reação, e que inclui a pólio, eliminando uma picada (Hexavalente). Há uma vacina para o rotavírus protege contra cinco tipos do vírus (Rotavirus Penta), em vez de um só, mas se aplicada a rotavírus pentavalente serão necessárias três doses, em vez de duas. E existe uma pneumocócica que protege contra 13 tipos da bactéria (Prevenar 13), em vez de 10.

Pentavalente brasileira (DTP + Hib + hepatite B): Primeira dose. Contra difteria, tétano, coqueluche, infecções provocadas pela bactéria Haemophilus influenzae tipo b. Esta bactéria é responsável por infecções como otites, pneumonias, sinusites e até mesmo meningite, principalmente em crianças com menos de 4 anos de idade. As vacinas contra o haemophylus influenzae dos postos de saúde e das clínicas são iguais. Nos postos de saúde, a vacina contra o haemophylus é aplicada juntamente com a vacina tríplice bacteriana e, por este motivo, se chama vacina tetrabacteriana e, neste caso, a tríplice será a de células inteiras. É gratuita em postos de saúde. Nas clínicas particulares, a vacina contra haemophylus influenzae é oferecida separadamente, ou junto com a tríplice acelular (tetravalente acelular), ou ainda dentro da vacina hexavalente ou dentro da vacina pentavalente.
Modo de aplicação: Picada no músculo lateral da coxa (intramuscular).

Pólio inativada: Primeira dose. Previne a poliomielite, ou paralisia infantil. A vacina dada gratuitamente nos postos de saúde substituiu a versão oral (VOP, ou Sabin), a da gotinha. Nos laboratórios particulares, pode ser encontrada junto com a pentavalente, formando a hexavalente, que economiza uma picada na criança. A poliomielite é causada por um vírus cuja aquisição se faz por via oral, ou seja, pela ingestão de água ou alimentos contaminados com o vírus. O vírus da pólio causa a tão temida ˜Paralisia Infantil”, uma doença que felizmente já foi erradicada do Brasil. Porém, a pólio ainda está presente em várias partes do mundo e, por este motivo, é fundamental que continuemos a vacinar as nossas crianças contra a pólio.
Modo de aplicação: Picada no músculo da lateral da coxa.

Vacina hexavalente: É uma vacina que combina 6 vacinas em uma única injeção: Salk (pólio inativada), tríplice acelular (difteria, tétano e coqueluche), haemophylus influenzae e hepatite B. Esta vacina está disponível somente nas clínicas particulares e pode ser utilizada aos 2 e 6 meses de vida do bebê.

Rotavírus: Primeira dose. Evita infecções pelo rotavírus, que causa vômito e diarreia. A vacina monovalente é dada de graça nos postos de saúde. Na rede particular, também existe uma versão que protege contra mais tipos de vírus, também oral, mas o esquema completo será de três doses, em vez de duas.
Modo de aplicação: gotinhas.

Pneumocócica conjugada: Primeira dose. Evita alguns tipos de pneumonia e outras doenças causadas pela bactéria pneumococo. Passou a fazer parte do Programa Nacional de Imunizações em 2010, portanto é gratuita. A da rede pública é contra 10 tipos da bactéria. Na rede particular existe uma versão que evita 13 tipos da bactéria (13-valente). O Streptococcus pneumoniae ou pneumococo é uma bactéria que pode causar infecções como otites, sinusites e também outras mais graves, como meningites e pneumonias. Há dezenas de tipos de pneumococos, mas ainda não há uma vacina que proteja contra todos os tipos de pneumococos. As vacinas disponíveis protegem contra os tipos que circulam com maior freqüência na população. O esquema completo de vacinação, tanto para as vacinas dos postos como das clínicas, é composto de 3 doses e um reforço após um ano de idade. Nas clínicas, ela costuma ser aplicada aos 2, 4 e 6 meses de vida, com um reforço após um ano de idade.
Modo de aplicação: picada no músculo lateral da coxa (intramuscular).

3 meses

Pública: Meningococo C conjugada
O que o esquema particular tem de diferente: Nada. 

Meningococo C conjugada: Primeira dose. Protege contra a meningite e outras doenças disseminadas pela bactéria meningococo C. Desde 2010 é aplicada gratuitamente nos postos de saúde. Esta vacina protege contra a meningite causada pelo meningococo do tipo C, que é o tipo de meningococo mais freqüente em circulação no Brasil. As vacinas contra meningococo C do posto e das clínicas particulares são exatamente iguais, tanto na eficácia como na frequência de efeitos colaterais. É uma injeção que é aplicada na coxa do bebê, sendo que o esquema completo é composto por duas doses, que são aplicadas geralmente aos 3 e 5 meses de vida, com um reforço com 1 ano de idade. Os efeitos colaterais incluem dor no local da aplicação e febre que podem ocorrer no dia da aplicação e no dia seguinte.
Modo de aplicação: Picada no músculo da lateral da coxa (intramuscular).

4 meses

Pentavalente (DTP + Hib + hepatite B): Segunda dose.

Pólio inativada: Segunda dose.

Rotavírus: Segunda dose.

Pneumocócica: Segunda dose.

5 meses

Meningococo C conjugada: Segunda dose.

6 meses

DTP + Hib + hepatite B: Terceira dose.

Pólio: Terceira dose.

Rotavírus: Terceira dose.

Pneumocócica: Terceira dose.

Gripe: A Sociedade Brasileira de Pediatria recomenda a aplicação da vacina contra a gripe (influenza) todos os anos para crianças de 6 meses a 5 anos. A cada ano o Ministério da Saúde oferece a vacina gratuitamente para determinada faixa etária (atualmente de 6 meses a 2 anos). A vacina da gripe deve ser aplicada de preferência durante o outono. Na primeira vez que a criança toma a vacina da gripe, são necessárias duas doses, com intervalo de um mês. É preciso reaplicar a vacina todo ano, porque todo ano o vírus muda.

9 meses

Pública: Febre amarela
O que o esquema particular tem de diferente: Nada.

Febre amarela: Dose única da vacina contra o vírus da febre amarela para crianças residentes em áreas consideradas de risco, ou que se dirijam a elas. Estados em que se recomenda a vacinação: Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia, Roraima, Distrito Federal, Goiás, Tocantins, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Maranhão, partes dos Estados de São Paulo, Bahia, Paraná, Piauí, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Informe-se com o pediatra ou na unidade básica de saúde. Dada gratuitamente nos postos de saúde. Também disponível na rede particular.
Modo de aplicação: Picada subcutânea (com agulha curtinha) normalmente no braço, mas pode ser no bumbum ou na lateral da coxa.

1 ano

Públicas: Pneumocócica / Tríplice viral / Hepatite A (Obs.: No Estado de São Paulo, estão previstas com 1 ano a tríplice viral e a meningocócica C, em vez da pneumocócica. É apenas uma troca de ordem.)
O que o esquema particular tem de diferente: Tem uma dose a mais da vacina contra catapora, sendo a primeira com 1 ano e a segunda com 1 ano e 3 meses. No esquema gratuito, a vacina contra catapora é dada apenas com 1 ano e 3 meses. No esquema particular, a vacina contra hepatite A é dada em duas doses, uma agora e uma depois de 6 meses. No público, ela é dada em dose única. No esquema particular, já se recomenda a vacinação contra meningocócica e a pneumocócica (disponível em versão mais completa), enquanto pelo programa público o reforço da meningocócica é feito em geral com 1 ano e 3 meses.

Tríplice viral (SRC, ou MMR): Primeira dose. Protege contra rubéola, sarampo e caxumba. Faz parte do calendário do Ministério da Saúde, portanto é aplicada gratuitamente nas unidades básicas de saúde. Também disponível na rede particular. A vacina tríplice viral protege contra o sarampo, a caxumba e a rubéola. Também é conhecida como MMR que é a sigla em inglês da vacina: Measles, Mumps, Rubella. Ela é feita com os vírus vivos atenuados (enfraquecidos) causadores do sarampo, da caxumba e da rubéola. Os vírus das três doenças estão contidos dentro de uma mesma vacina, ou seja, a criança recebe uma só injeção que protege contra as três doenças. As vacinas dos postos e das clínicas particulares são exatamente iguais, tanto na eficácia como na ocorrência de eventuais efeitos colaterais. Ao contrário da maioria das outras vacinas, os efeitos colaterais ocorrem em média de 7 a 10 dias após a aplicação. Pode ocorrer febre, mal-estar e até lesões de pele semelhantes àquelas causadas pelo sarampo e rubéola, porém, em intensidade muito menor. Na grande maioria dos casos, os efeitos colaterais ou não ocorrem, ou são tão leves que não chegam a ser percebidos pelos pais. O esquema vacinal consiste em uma dose quando a criança completa um ano de idade e um reforço entre quatro e seis anos de idade, preferencialmente, aos quatro anos.
Modo de aplicação: Picada subcutânea (agulha curtinha) preferencialmente no braço.

Catapora (Varicela): Primeira dose de duas. Pode ser dada em uma picada isolada, no mesmo dia que a tríplice viral, ou na mesma picada, na quádrupla viral. Segundo a Sociedade Brasileira de Pediatria, observou-se que na versão com duas picadas separadas houve menos ocorrência de febre como efeito colateral. No Programa de Nacional de Imunizações é dada dentro da quádrupla viral, com aplicação única com 1 ano e 3 meses.
Modo de aplicação: Picada subcutânea (com agulha curtinha) normalmente no braço.

Hepatite A: No esquema público, dada em dose única. No particular, é dada em duas doses. O esquema sugerido é com 1 ano, mas o início pode ser adiado por alguns meses para dividir o número de aplicações. A segunda dose, no esquema particular, é dada seis meses depois da primeira.
Modo de aplicação: Picada no músculo da lateral da coxa (intramuscular).

Meningococo C conjugada: Dose de reforço. No calendário do governo, o reforço gratuito está previsto para 1 ano e 3 meses. Para a Sociedade Brasileira de Pediatria, o reforço pode ser dado em qualquer momento entre 1 ano e 1 ano e 6 meses, e no Estado de São Paulo ela é aplicada nos postos de saúde com 1 ano.

Pneumocócica conjugada: Dose de reforço, segundo o calendário do Programa Nacional de Imunizações. Pode ser aplicada a qualquer momento entre 1 ano e 1 ano e 11 meses, mas a versão gratuita é dada com 1 ano. Em São Paulo, os postos de saúde a aplicam com 1 ano e 3 meses. Não há problema se houver diferença entre o tipo de vacina das primeiras doses e do reforço (10-valente ou 13-valente).

1 ano e 3 meses

Públicas: DTP / Pólio (gotinha) / Meningocócica C conjugada / Quádrupla viral (incluindo varicela). Em São Paulo, o reforço é da pneumocócica, pois a meningocócica é dada com 1 ano.
O que o esquema particular tem de diferente: Há a opção de usar a versão acelular da DPT (DPaT), que dá menos reação. Esta versão pode incluir um reforço de Hib e de pólio inativada, tudo na mesma picada, como recomenda a Sociedade Brasileira de Pediatria, enquanto na rede pública a DTP é dada isolada.

DTP (tríplice bacteriana): Dose de reforço. Não há obrigatoriedade de usar a mesma formulação das doses anteriores, elas são intercambiáveis.
Modo de aplicação: Picada no músculo lateral da coxa (intramuscular).

Pólio: Dose de reforço.

Hib: Dose de reforço. Nesse caso o reforço vai dentro da vacina pentavalente (pólio inativada + DPaT + Hib), aplicada normalmente em clínicas particulares. Esse reforço da Hib não faz parte do Programa Nacional de Imunizações.

Quadriviral: Protege contra rubéola, sarampo, caxumba e catapora. É aplicada gratuitamente nas unidades básicas de saúde. Na segunda dose não há diferença nas reações dando-se a quadriviral (como na rede pública) ou dando-se a tríplice viral mais a varicela, em picadas diferentes (como há opção na rede particular). Por isso, mesmo na rede particular, costuma-se usar a quadriviral.
Modo de aplicação: Picada subcutânea (agulha curtinha) preferencialmente no braço.

Meningococo C conjugada: Dose de reforço.

1 ano e 6 meses

Particular: Hepatite A
Hepatite A: Segunda dose. No calendário do governo, é dada em dose única, entre 1 e 2 anos. No esquema particular, a segunda dose é aplicada seis meses depois da primeira, e alguns pediatras preferem fazer o esquema um pouco mais tarde.

4 anos

Pública: DTP
O que o esquema particular tem de diferente: Versão acelular da DPT, que dá menos reação (DTaP), e um reforço da pólio, em forma de gotinha ou na forma inativada, na mesma picada da tríplice.

DTP (tríplice bacteriana): Segunda dose de reforço.

Pólio: Dose de reforço. Pode ser aplicada em combinação com a DPaT (tetravalente), ou então na forma oral. Recomenda-se que as crianças recebam a vacina oral nas campanhas de vacinação, desde que já tenham tomado duas doses da vacina inativada (aos 2 e 4 meses).
Modo de aplicação: A vacina Sabin é oral, em forma de gotinhas. Já a VIP é dada em conjunção com a DTaP, com a mesma picada no músculo da lateral da coxa.

5-6 anos

Particular: Meningocócica C conjugada

Meningocócica C conjugada: Reforço.

10 anos

Pública: Febre amarela

Febre amarela: Dose de reforço. 


Vacinas Públicas x Vacina Particulares

Vacina tríplice bacteriana (DPT): no PNI (Programa Nacional de Imunizações) usa-se a vacina produzida no instituto Butantan, a DPT de célula inteira, uma vacina que causa índice alto de reações adversas. Nas clínicas particulares, só existe a DPaT, a vacina acelular, usada em todos os países "desenvolvidos" do mundo. Nesta vacina o componente da coqueluche é feito por engenharia genética, não se usa o capside da bactéria. Resultado: muito menos reações.

Poliomielite: Os postos ainda usam a Polio Oral (Sabin), em desuso total em países como EUA, toda a Europa e Escandinávia, Japão e Israel. Nas clínicas particulares só se usa Polio Inativada, aplicada na mesma seringa que a DPT. Esta vacina confere alta proteção e risco zero de causar a PPV - poliomielite pós-vacinal - um raríssimo efeito colateral da vacina Sabin. Foi por este motivo, a PPV, e também para acabar com a circulação de um vírus vivo e inativado, que o mundo desenvolvido parou de usar a Sabin. A VOP (oral) antes de meados de 2012 era a vacina utilizada pelo Ministério da Saúde, após essa data ela passou a ser oferecida como 3ª e 4ª doses e também nas campanhas de vacinação. Para as 1ª e 2ª doses o Ministério passou a oferecer a Vacina Inativada Poliomielite (VIP). Como você já deve ter percebido existem dois tipos de vacina contra a polimielite, a VOP (oral) que é aquela das campanhas anuais do Ministério da Saúde que utiliza o vírus em estado atenuado e a VIP (injetável) que utiliza o vírus em estado inativado e que até meados de 2012 era oferecida apenas em clínicas especializadas.

Hepatite B: Aplicada nas clínicas particulares também na mesma seringa que a DPaT + Hemófilus + Polio (vacina Hexavalente), diminui o número de injeções na criança. Caso não seja este o problema, copio abaixo o trecho de um estudo sobre vacinas: "Estudo realizado pelo Dr. Reinaldo Menezes Martins (do Comitê Técnico Assessor do Ministério da Saúde) e col, comparando a imunogenicidade da vacina contra Hepatite B produzida pela GSK (Engerix) e a do instituto Butantã (Butang) demonstrou, entre outras coisas, que a porcentagem de soroproteção da vacina Butang em adultos entre 31 e 40 anos de idade foi de 79,8 % contra 92.4% da Engerix B®."

Rotavírus: Os principais sintomas do rotavírus são vômito, febre e diarréia líquida constante, que se não for tratada pode levar a desidratação e até a morte. Os recém-nascidos são os principais alvos do vírus. A forma de contágio é fecal-oral. Nos locais onde as condições de higiene são inadequadas (áreas de manguezais e palafitas, por exemplo), o rotavírus contamina pessoas de qualquer idade: basta o contato com alimentos, objetos ou mesmo as mãos contaminadas. Nos postos existe à disposição a vacina contra rotavírus monovalente (da GSK). A vacina é belga, segura e bem produzida, mas só protege contra um sorotipo deste vírus, o que equivale a 70% dos casos no nosso meio. Nas clínicas particulares se aplica a vacina pentavalente, norte-americana, que protege contra cinco sorotipos de rotavírus - 99,5% dos casos brasileiros. Esta vacina (a pentavalente) é utilizada de rotina nos Estados Unidos e a mais indicada para nós.

Pneumococos: Nos postos utiliza-se a pneumocócica conjugada 10-valente (da GSK), também belga, segura e eficaz. Nas clínicas particulares usa-se a pneumo 13-valente (da Pfizer/Wieth). Estes 3 sorotipos a mais de pneumococos são extremamente importantes no Brasil, pois 2 deles são pneumococos muito comuns por aqui.  Esta vacina (a 13-valente) é utilizada de rotina nos Estados Unidos, no PNI deles. 

Meningite C: Talvez a diferença menos contundente. O governo utiliza a vacina da Chiron. As clínicas aplicam a vacina da Baxter. Ambas são muito seguras, mas a vacina da Baxter é a única que apresenta níveis protetores a partir da primeira dose aplicada (com 2 ou 3 meses de vida). Dados demonstram que 60% das meningites, inflamação das membranas que envolvem o encéfalo e medula espinhal, são causadas pela bactéria do meningococo C. A transmissão é de pessoa para pessoa por meio do beijo e secreções expelidas pela tosse, fala ou espirro. Não à toa, especialistas desaconselham as mães a assoprarem a sopinha da criança para esfriar antes de levar à boca do filho. Uma infinidade de bactérias reside na boca de uma pessoa adulta. A meningite caracteriza-se por febre alta, cefaléia e rigidez de nuca. Outros sinais e sintomas são vômitos, recusa alimentar, sonolência, irritabilidade e convulsões, principalmente em recém-nascidos e lactentes. 


Perguntas e respostas (pediatra Dr. Marcelo Reibscheid CRM 91.275)

Quais são as vacinas que os bebês precisam tomar ainda na maternidade?

Dr. Marcelo – Não é obrigatória nenhuma vacina para a alta da maternidade. Os bebês devem ser vacinados dentro do primeiro mês com a primeira dose da vacina contra hepatite B e contra a tuberculose, a vacina BCG. Quanto mais cedo melhor, podendo-se fazer na maternidade, logo após o nascimento, mas não é obrigatório.

Quais são as vacinas legalmente gratuitas nas maternidades?

Dr. Marcelo – Nenhuma. As vacinas contra tuberculose, BCG, e contra Hepatite B são gratuitas nas unidades básicas de saúde. Nas maternidades particulares não são obrigatoriamente gratuitas.

Qual a diferença entre as vacinas públicas e as vacinas particulares?

Dr. Marcelo – Dependendo da vacina ela pode ter diferença quanto ao número de micro-organismos combatidos, como por exemplo, a Vacina contra o rotavírus, que no posto é contra um tipo de rotavírus e nas clínicas particulares contra cinco. O mesmo acontece com a vacina contra a bactéria pneumocócica. Além de existirem algumas vacinas conjugadas, onde em uma “picada” podemos dar várias vacinas e nos postos, às vezes, não existem. Também há vacinas particulares que não existem no posto, como por exemplo, a vacina contra a varicela-catapora.

É verdade que a vacina particular não causa reação e/ ou febre?

Dr. Marcelo – Não, essa afirmação não verdadeira. As vacinas chamadas acelulares¹, que hoje já estão presentes em algumas unidades básicas de saúde, dependendo do estado e nas clínicas particulares, apresentam menor incidência de efeitos colaterais, como a febre.

Quais são as principais reações (esperadas) que as vacinas causam?

Dr. Marcelo – Dor no local da aplicação e febre pós-vacina.

As vacinas podem causar alguma reação perigosa?

Dr. Marcelo – Nenhuma. Se tiver febre ou dor, que são as reações comuns, usa-se um antitérmico e nada mais deverá ocorrer.

É necessário fazer algum preparativo antes ou depois da criança tomar vacina?

Dr. Marcelo – Não se usa nenhuma medicação antes da vacina. Após a vacina, caso a crianças apresente febre ou dor, podemos usar antitérmicos, analgésicos e compressas de água fria ou até com chá de camomila. Mas tudo deverá ser feito pós-vacina.
Em relação à vacina do rotavírus, devemos deixar os bebês de jejum meia hora antes e meia hora depois da vacinação.

Quando não é possível vacinar a criança nas campanhas de vacinação é possível conseguir essa vacina em outra data e local?

Dr. Marcelo – Com certeza. As vacinas estão disponíveis sempre nas unidades básicas de saúde. A campanha é somente um “mutirão” de vacinação.


Fontes Consultadas:

8 de ago de 2014

Dia dos Pais

Postado por Pai de Vinícius em 6 comentários
O próximo domingo já é dia dos pais, e será o primeiro que passarei como pai e não apenas como filho. Será uma sensação nova na minha vida, mesmo que estarei longe do filho pois irei para a cidade dos meus pais deixando o Vinícius com a mãe. De qualquer forma voltarei no finalzinho da tarde para passar o restinho do dia com ele. Nos próximos anos farei questão de levá-lo para a casa do avô mas neste ano em específico, por ele estar muito novinho e ainda mamando no peito, ficará por aqui mesmo.

Filho, quando você crescer e entrar aqui no blog para ler as mensagens antigas verá que papai te ama muito, desde antes de você nascer...


2 de ago de 2014

Eu acho que eu vi um gatinho...

Postado por Mamãe do Vinícius em 7 comentários

Agora que percebi que só tínhamos colocado fotos de olhinhos fechados aqui... 

14 de jul de 2014

Mosaico de Fotos

Postado por Pai de Vinícius em 10 comentários
Hoje o Vinícius está completando 1 mês de vida e passou rapidinho estes primeiros dias de convivência. Estamos ainda aprendendo a decodificar os choros mas geralmente é de fome mesmo. De vez em quando notamos algumas cólicas que parecem ser por gás na barriga. Como não podia ser diferente, o que ele mais faz é dormir, rs. Costuma acordar em intervalos de 3 a 4 horas para mamar. De vez em quando dorme além da conta e temos que acordá-lo para não passar de 5 horas. E nos dias em que a fome está maior ele acorda após 2 horas da última mamada.

Na semana passada a mamãe fez aniversário e o meu presente para ela foi um álbum de fotos do Vinícius e uma foto grande no formato de cartaz (banner). Montei a foto cartaz à partir das fotos que tiramos durante a gravidez e o resultado pode ser visto abaixo (clique para ver melhor). Para esta montagem usei o site EasyMoza. O processo é muito simples, basta você enviar a foto principal e as fotos a serem utilizadas na montagem. O algoritmo do site realiza a combinação das fotos para gerar o mosaico final. Uma vez realizada a montagem, o usuário tem a opção de salvar gratuitamente a foto em baixa resolução ou salvar em alta resolução pagando 5 dólares.


O detalhe da boquinha...


5 de jul de 2014

Ah, que sono...

Postado por Pai de Vinícius em 6 comentários
Ei pessoal, cliquem aqui para acessar o meu álbum de fotos. Agora quero dormir, alguém aí apaga a luz por favor?!

28 de jun de 2014

Agradecimento

Postado por Pai de Vinícius em 6 comentários
Pessoal,

Gostaria de agradecer a todos que deixaram lindas palavras de parabéns aqui no blog: Lyanna, Renata, Tania, Gê, Lúcio, Suzian, Fernanda, Clodoália... e também a todos que nos acompanharam nesta caminhada torcendo junto conosco.

Um agradecimento também à equipe da clínica Fertibaby que nos proporcionou através da medicina avançada alcançar o nosso sonho. Neste link nosso depoimento de agradecimento.

E para quem estava achando que eram gêmeos... na verdade eram trigêmeos, rs, brincadeirinha.


Depois retornamos com novidades.

Bom fim de semana a todos!

21 de jun de 2014

Vinícius Chegou!!!

Postado por Pai de Vinícius em 10 comentários
Olá pessoas!

Nosso pequeno príncipe chegou, um pouco adiantado mas cheio de saúde e muito sono como vocês podem ver na fotografia abaixo, rs. Não digo que foram apenas 38 semanas de espera mas sim alguns anos sonhando e planejando este momento. É realmente uma vitória de vida.


Estamos um pouco atarefados, quem já passou por este momento sabe como é complicado, mas assim que a mamãe se recuperar do parto estaremos esperando vocês aqui na casa da vovó. Depois vou colocar mais fotos no Flickr e avisar aqui.

Um bom fim de semana a todos!

12 de jun de 2014

Melancia - 37 semanas

Postado por Mamãe do Vinícius em 4 comentários

Ufa!! Enfim 37 semanas! Confesso que esperei muito este dia! Não que esteja querendo que a gravidez passe rápido (pelo contrário, sempre quis curtí-la ao máximo). Mas esperei pelas 37 semanas devido àquelas inseguranças que assombram todas as grávidas!! Sempre tive medo que o bebê nascesse antes e que fosse prematuro. Agora ele está pronto para nascer a qualquer momento, ou está "a termo" no vocabulário da medicina. Eu prefiro que ele nasça no finalzinho mesmo porque aí chega em um peso legal para sair e começar a luta pela "pegada" ideal do peito..rsrs...

O Vinícius continua mexendo bastante, mas agora mexe diferente e em lugares diferentes da barriga... Suas mexidas têm sido doloridas pois estica a pele, mas continuo adorando..rsrs..
A foto com a melancia foi por cautela, se o bebê nascer a qualquer momento, simbolizamos o quanto ele cresceu lá dentro e o quanto a barriga cresceu...rsrs..Se der tempo ainda vamos postar a foto do último tamanho dele com algum legume, fruta ou verdura (vai ser um desafio achar um..rsrs..)

Bjos..
Abaixo as informações técnicas da semana.

Como o bebê está crescendo

Parabéns! Teoricamente o bebê está pronto. Se nascer a partir de agora, não será mais considerado prematuro, e sim um bebê "a termo". Mas, quanto mais tempo ele ficar na barriga para ganhar peso, melhor.
Esta semana o bebê está perdendo o lanugo, uma penugem que o cobria até agora. Também perde o verniz caseoso (também chamado de vérnix), que é uma camada gelatinosa que cobria a pele dele para protegê-la. Parte dessa película ainda pode estar lá quando ele nascer.
Tanto o lanugo como o verniz são engolidos pelo bebê, e vão formar seu primeiro cocô, uma mistura quase preta chamada mecônio.
Alguns bebês nascem bem cabeludos, e outros completamente carecas. Saiba no entanto que tanto a cor quanto a textura do cabelo (liso, crespo, grosso, fino) podem mudar depois dos primeiros meses.

Como fica a vida da gestante

É provável que esta semana você tenha dificuldades para dormir. Há pesquisas mostrando que o terceiro trimestre é o pior para o sono da grávida. Dormir quase sentada, com a ajuda de travesseiros, ajuda a aliviar a azia. Leia mais sobre como se alimentar bem neste finzinho de gravidez.
Nesta etapa talvez você sinta com mais frequência as contrações de treinamento. Às vezes elas vêm seguidas e dão até a impressão de que é o trabalho de parto. Para ser trabalho de parto mesmo, elas têm de ser cada vez mais fortes.
É possível que você tenha mais secreção vaginal. Isso é normal. Um fiapinho de sangue na calcinha também não é motivo de preocupação. Mas procure o médico se tiver sangramento de verdade.

Prevenindo a pré-eclâmpsia

Uma grande preocupação dos médicos nesta fase da gravidez é a pré-eclâmpsia. Por isso eles sempre vão tirar sua pressão nas consultas, que agora são mais frequentes. Os três sintomas preocupantes são: pressão alta, mãos e rosto inchados e presença de proteína na urina. Dor de cabeça forte e alterações na visão também são sinais de alerta.
Se o médico achar que você corre risco de ter pré-eclâmpsia, pode querer adiantar o parto, seja fazendo uma cesariana, seja induzindo o parto normal.

 http://brasil.babycenter.com/37-semanas-de-gravidez#ixzz34Rq7Xo6o
 http://brasil.babycenter.com/37-semanas-de-gravidez#ixzz34Rq191Ca

7 de jun de 2014

Chá de Fraldas do Vinícius

Postado por Pai de Vinícius em 2 comentários
No finalzinho do mês passado a mamãe do Vinícius ganhou um chá de fraldas surpresa dos amigos de trabalho. Teve balões, letras coloridas na parede, convite personalizado e salgadinhos.

Gostaria de agradecer a todos que participaram e em especial aos organizadores que proporcionaram uma momento tão bacana para esta mamãe batalhadora. Valeu!!!

31 de mai de 2014

Alô Vinícius, que dia você chega?

Postado por Pai de Vinícius em 10 comentários
Estou quase chegando amiguinho Olavo, está muito frio aí fora? Aqui dentro tá quentinho, mas muito apertado e sem espaço para esticar minhas pernas. Fico ouvindo vozes o dia todo, principalmente de uma moça, que parece ser muito carinhosa e doce. De vez em quando ela canta uma música do Roberto Carlos, mas não entendo direito porque ainda não fiz aulas de português e não sei interpretação de texto. A copa já vai começar? Teremos eleições este ano? Espero que o povo não fique focado em futebol e esqueça de votar direito, quero chegar em um mundo mais coerente e menos atrapalhado. Então é isto, vou desligar porque vou lanchar agora, tá chegando uns nutrientes pelo cordão umbilical, hihihi.

28 de mai de 2014

Abóbora D'água - 35 semanas

Postado por Mamãe do Vinícius em 6 comentários
Pessoal,

Chegamos às 35 semanas!! Acho que está passando muito rápido!! E agora ainda mais... Daqui há exatos 30 dias é a data provável do parto!! Como o tempo voou...
Mas eu curti e tenho curtido bastante enquanto o Vinícius está aqui comigo.. depois eu o entrego ao mundo...rsrs (mais ou menos, não vai ser tão fácil assim...rsrs..).
As preocupações com a saúde do bebê e a minha são constantes, mas está tudo sob controle, graças a Deus! O Vinicius está medindo 45 cm e pesando 2.306 gramas. Como está grande este nosso bebê!! Na foto a abóbora d'água representa o Vinícius de pé, mas já está difícil achar legumes, frutas ou verduras do seu tamanho...rsrs....
Estamos com quase tudo pronto para sua chegada, faltando pequenos detalhes.. Será tudo simples, da forma que o papai dele e eu sempre quisemos. Estamos muito mais preocupados com os valores que repassaremos ao bebê na sua ciração que com coisas materias. Pensamos que esses valores são a maior riqueza que podemos oferecer a ele, e não uma decoração de quarto de príncipe, ou muitos bichinhos, brinquedos e roupas de grife. Nada contra quem se comporta assim, mas simplesmente esse não é o nosso estilo, não combina com nossos conceitos e ideais de vida. Por favor, não entendam minha colocação como crítica...(rsrs)... é simplesmente nosso ponto de vista...rsrs

Abaixo as informações técnicas da semana...

Bjos...


Como seu bebê está crescendo

Os movimentos do bebê dentro da sua barriga estão um pouco diferentes. Em vez de tantos chutes, você sente uns "rolamentos". É que o espaço está ficando bem mais apertado.
Os rins do bebê estão totalmente desenvolvidos e o fígado também está começando a funcionar. Os órgãos estão quase todos formados, e a partir de agora a tarefa principal será ganhar peso.

Como fica a sua vida

Parece que você não tem mais para onde crescer? Seu útero cresceu mil vezes em termos de volume, comparado ao que era antes da gestação, e pressiona suas costelas.
Tente arranjar um tempinho para descansar depois do almoço. No trabalho, é bom ir deixando as coisas organizadas. Nunca se sabe quando você vai ter de parar, se é que já não parou.
É possível que o médico queira que você vá à consulta com mais frequência: uma vez a cada 15 dias ou uma vez por semana. Talvez peçam que você faça o teste para o estreptococo do tipo B. É um exame simples que indica a necessidade de tomar ou não antibiótico na hora do parto.
Você certamente já notou que, vistas de costas, grávidas têm um jeitinho todo especial de andar: com as pernas meio abertas, pés apontados para fora, meio se balançando para cada lado a cada passo.
E não é só isso: você também vai andar mais devagar. Não se surpreenda de ter de pedir às outras pessoas que esperem você na hora de passear no shopping ou de sair para almoçar no trabalho.
 Isso não impede que você continue caminhando. Andar é um ótimo exercício. Junto com a ioga e a hidroginástica, é uma das poucas atividades físicas que ainda dá para fazer de barrigão.
 Além disso, vai ficar cada vez mais difícil dirigir. A legislação brasileira não impõe restrições para dirigir no último mês da gravidez, mas use o bom senso. Utilize sempre cinto de três pontos e tente manter alguma distância entre a barriga e o volante. Quando a distância deixar de existir, é hora de parar.

http://brasil.babycenter.com/35-semanas-de-gravidez#ixzz332BdQco8

23 de mai de 2014

32 Semanas de Gestação do Vinícius - Fotos no Museu

Postado por Pai de Vinícius em 10 comentários
Realizamos nosso segundo ensaio fotográfico no dia 04/05 nos jardins do museu Abílio Barreto. Um lugar muito gostoso para passear e conhecer um pouco mais da história da cidade. Foi em um domingo de manhã logo após completarmos a 32a. semana de gestação.

Seguem algumas fotografias (o fotógrafo sou eu mesmo, por isto quase não apareço, rs) e o ensaio completo pode ser visualizado no link abaixo:

Uma manhã no museu...


Conselhos de uma gestante para quem pretende engravidar...

Postado por Mamãe do Vinícius em 4 comentários
Se eu puder dar um conselho (nem sei se estão precisando, se querem, mas vou dar assim mesmo..rsrs) eu diria: Preparem o seu corpo para uma gestação!!!

Os médicos normalmente não tratam nesta perspectiva porque devem não achar necessário alguns "sacrifícios" sem nem saber se há de fato a possibilidade de acontecer. Tudo aqui escrito são sugestões e baseiam-se no meu caso em particular, mas o ideal é a orientação dos profissionais da área, ou seja, os ginecologistas-obstetras, nutricionistas, fisioterapeutas especializados em gestantes, hematologistas, endocrinologistas, entre outros. E as dicas aqui postadas não têm de ser necessariamente nesta ordem...

Façam exames de sangue para medir o nível de vitamina D no seu corpo, o ferro, ferritina (e outro componentes do sangue relacionados a ferro), hemograma, colesterol, glicemia, enfim todos os exames que investiguem, inclusive, anemia de descendência familiar, e os demais que verificam a imunidade quanto à algumas doenças. Com o resultado verifiquem o que precisa melhorar antes mesmo de engravidar. Então, aumentem o nível de vitamina D tomando 10 minutos de sol por dia, nos horários de 08h00 às 10h00, e após as 16h00. A falta desta vitamina, além de outros problemas, pode facilitar a ocorrência de depressão pós parto. Mesmo que não dê anemia, melhorem a alimentação que contém ferro. Ao engravidar, vocês vão precisar muito de ferro e talvez tenham anemia mesmo que não tivessem antes. Vão diminuindo o açúcar (e tudo que se converte em açúcar como os carboidratos, gorduras) pois além da possibilidade de evitar o diabetes gestacional vocês incharão menos, engordarão menos e consequentemente terão um pós parto melhor.

Se estiverem acima do peso, façam exercícios físicos aliados com a educação alimentar para emagrecer antes de engravidar. Isto será bom tanto para não engordar muito, quanto para a pele e para diminuir os efeitos da gestação. Ah, e será bom também para a pressão arterial. A gravidez traz consigo alguns desconfortos como inchaços, varizes, dores nas costas, constipação, entre outros. Então se vocês estiverem com o seu peso ideal estes sintomas serão, com certeza, em menor intensidade. Se vocês já estiverem acostumadas aos exercícios físicos, quando forem liberadas pelo GO para fazê-los na gestação (por volta do 4º ou 5º mês) terão muito mais vigor e vontade de realizá-los.

Já para a pele, bebam muita, muita água para já hidratá-las de modo a evitar as temíveis e terríveis estrias, bem como para preparar o intestino, que durante a gestação ficará bem mais "preguiçoso" e com maior risco de prisão de ventre. Para quem já tem o intestino preso tente educá-lo antes da gravidez porque durante este período ele piorará significativamente e isto traz muitas conseqüências para a mamãe o e bebê, além de dores constantes no baixo ventre. Ingiram muitas fibras em conjunto com a água (não adianta ingerir os alimentos certos sem beber muita água, pois o efeito é contrário, isto é, as fibras se não forem acompanhadas de água causam prisão de ventre, podendo "embolar" o intestino delgado. A necessidade de água não se limita a isso. Tomar muita água é bom também para diminuir as varizes, melhorar a adaptação circulatória da mulher à gestação, melhorar o fluxo sanguíneo (já que este vai praticamente dobrar de quantidade), e tem ainda a questão da renovação do líquido amniótico, que ocorre a cada três horas.

Se vocês já tiverem em dia com esta listinha, vão apenas aguardar os efeitos comuns da gravidez e ainda algum problema diverso que porventura possam ter. Mas, aliviando estes aí de cima já é mais que meio caminho andado... Conselho de amiga, já que grande parte do que escrevi acima não fiz antecipadamente por não ter noção de quão mal me faria neste período agora.

Ah, só mais duas coisinhas, leiam os livros que tratam de gravidez. Eles sempre dão boas dicas tanto de cuidados com você mesma, com o papai e com a criança. E envolvam o papai em todo o processo, pois além de ser saudável para a criança, fortalece o amor do casal e a gestação fica mais leve...

Bjos.

16 de mai de 2014

Abóbora - 33 Semanas

Postado por Pai de Vinícius em 2 comentários
Olá!

Este post está um pouco atrasado pois refere-se à semana 33 que foi completada no sábado passado. No US que realizamos no dia 09/05 o tamanho medido do Vinícius era de 42 cm e o peso calculado foi de 1.806 g. O US indicou que está tudo bem com o bebê e suas medidas estão dentro dos padrões, ou seja, a dieta para controle da diabetes gestacional está funcionando.

A abóbora que amor está segurando na foto tem exatamente este comprimento, ou seja, se o bebê estivesse nos braços dela todo esticadinho então o tamanho seria este. Na barriga ele está encolhidinho e com a cabeça para baixo. No último US o bumbum estava no lado direito da barriga e os pés no lado esquerdo. Acredito que ainda está assim.


O cálculo do tamanho do bebê é realizado à partir da medição do Fêmur via US. No link abaixo tem uma calculadora muito prática.


O gráfico abaixo mostra a evolução média de peso e tamanho do bebê à partir da semana 24 (início do mês 6). Se formos considerar o nascimento do Vinícius na semana 39 o tamanho previsto é de 50 cm e o peso de 3.250g. 

11 de mai de 2014

Dia das mães!!!

Postado por Mamãe do Vinícius em 3 comentários
Na sexta passada recebi parabéns pelo dia das mães no trabalho e hoje, domingo, recebi algumas ligações e mensagens de amigas também. Ganhei do marido uma pulseira com pingente de menino e um "V" com strass (muito lindos!!) e da minha irmã um lindo lírio! Fiquei super feliz em festejar esta data tão, tão especial!!
Mas fiquei também pensativa sobre a legitimidade de ser chamada de mãe estando grávida. E é claro que já sou mãe. Ouvi hoje uma pergunta em um desses programas "bregas" (rsrs..) de domingo que achei pertinente e que proporciona muita reflexão: "Quando nasce uma mãe?". A partir daí comecei a refletir sobre isso. Já tinha ouvido a seguinte frase: "Quando nasce um bebê, nasce junto uma mãe!". Mas creio que esta frase se refere apenas a cuidados ou ao instinto que as mulheres carregam de saber (não tudo , é claro!) cuidar dos bebês, mesmo em situações novas ou com o primeiro filho. Continuei pensando quando então nos tornamos mãe. Lembrei-me do dia que peguei o resultado do Beta HCG; do dia que fiz o primeiro ultrassom, já com seis semanas de gestação; no dia da translucência nucal; quando descobrimos o sexo; no ultrassom morfológico.... Cheguei a minha conclusão: o resultado do exame da dosagem do Beta é o passaporte para tornar-se mãe.
Ao ver aquele resultado mil coisas passaram pela minha cabeça. Naquele momento estava lúcida (rsrs..) o suficiente para agradecer muito a Deus por aquele resultado, mas já comecei a me imaginar mãe e a grande responsabilidade que estava assumindo a partir dali... Comecei a partir de então arquitetar a minha vida incluindo uma terceira pessoinha, que além de muito esperada e querida, mudaria nossas vidas para sempre!! A partir dali eu sabia que a minha vida conjugal, profissional, familiar mudariam de alguma forma.
Então, acho que a mãe nasce quando, a partir de um resultado concreto (no caso o exame), começamos a pensar nossa vida com uma terceira pessoa, fazendo os melhores planos, com os maiores e melhores desejos de felicidade para ela.
Os maiores presentes do dia das mães que ganhei hoje foram os chutinhos e as viradas do bebê na barriga!! Isto é mágico e até hoje me emociona e encanta, que fico parada olhando.....

Feliz dia das mães a todas nossas mamães e todas as gestantes!!!

Ps.1: Passei o meu primeiro dia das mães com minha amada mãe. Exemplo de pessoa, guerreira, lindinha, forte, sensível e mais um montão de coisas! A minha mãe é espetacular!! Amo demais....

Ps.2: Aí abaixo está o meu maior presente desse dia, que na hora da foto não parava de mexer!!



10 de mai de 2014

Livros sobre Gravidez

Postado por Pai de Vinícius em 0 comentários
Olá pessoal!

Tem muito tempo que não posto aqui no blog. Vocês podem imaginar a correria por aqui não é? Além da falta de tempo costumeira por causa do trabalho, as últimas semanas que antecedem o nascimento da criança são bem intensas por causa dos exames e consultas. Além disto temos as pesquisas na internet para compras de mamadeiras, chupetas, rs, visita às lojas de rua para compra dos últimos itens, obras na casa e outras atividades rotineiras.

Farei um post rápido sobre os livros que lemos e ainda estamos lendo sobre gravidez. Não vou fazer sinopse pois é fácil encontrar várias por aí no Google.

Nós Estamos Grávidos: Livro indicado pela GO. É uma boa fonte de informações sob a ótica da psicologia, obstetrícia e pediatria. Abrange muitos assuntos importantes para o casal na sua primeira gravidez porém não aprofunda em nenhum tema.


Larousse da Gravidez: Livro que eu comprei para presentear meu amor na sua primeira gravidez. É um livro-guia para a gestante com respostas as principais questões que surgem durante a gravidez. Aborda assuntos como necessidades alimentares, cuidados médicos, mudanças na vida do casal e os primeiros contatos com o neném.


Os Segredos de uma Encantadora de Bebês: Livro emprestado pela minha irmã Heloisa. Ainda não começamos a leitura mas segunda ela é uma ótimo guia para os pais de primeira viagem terem uma saudável e estimulante relação com o bebê.


Cadê o Pai Desta Criança: Livro que ganhei de presente da minha irmã Heloisa no meu aniversário. É um livro voltado para a relação pai-filho mas muito importante ser lido pelas mães. A autora analisa os vários tipos de pais - como o ausente, o violento, o ansioso - e deixa claro que esses modelos prejudicam o desenvolvimento afetivo e intelectual das crianças. O objetivo da autora é conscientizar os pais de sua importância na formação emocional e mental de seus filhos. Leitura obrigatória a todos os pais.


My Pregnancy: Livro também emprestado pela minha irmã Heloisa. Escrito em língua inglesa é um guia completo para todas as fases da gestação. Neste livro você encontra informações de todas as fases do bebê dentro do útero, desde a concepção até o nascimento. Cada semana tem um capítulo descrevendo os principais aspectos do bebê e da mãe. Para quem que se aprofundar no tema é uma excelente fonte de informação.


Bom fim de semana a todos!
 

Designed by Miss Rinda | Inspirated by Cebong Ipiet | Image by DragonArtz | Author by YOUR NAME :)